Neurocientista treina roedores para jogar Doom

Neurocientista treina roedores para jogar Doom

O neurocientista Viktor Tóth divulgou um experimento em que treinou ratos para jogar Doom II, aquele game de tiro em primeira pessoa. Para isso, foi preciso criar uma plataforma de realidade virtual especialmente voltada aos roedores, com direito também a implantes de um dispositivo de decodificação e estimulação neural.

O neurocientista escreveu no Medium um guia detalhado de cada passo do experimento, e compartilhou em seu canal no YouTube um vídeo com os roedores jogando. Confira abaixo:

Para o experimento acontecer, Viktor Tóth desenvolveu um sistema em que o rato é colocado sobre uma bola, e preso por um braço mecânico instalado a uma roupinha especial, o que permite caminhar sem sair do lugar. Conforme rola, a bola “entende” que o roedor está se movimentando.

Quando realiza um movimento correto e mata os demônios, o rato gamer recebe uma recompensa (água com um pouco de açúcar). “O animal não entende que atirar é um ato de matar. Provavelmente associa a presença de um demônio como fonte de recompensa e ‘atirar’ como um meio de obter a recompensa”, disse o responsável pelo estudo.

O neurocientista explica que o Doom II é renderizado com gráficos clássicos de baixa resolução, que se encaixam com o nível de habilidade visual e espacial dos ratos. “Os ratos são daltônicos e têm visão geral mais fraca do que os humanos, e não dá para confiar na visão das cores para determinar sua capacidade de perceber as entidades em Doom”, afirma o pesquisador em sua publicação. Apesar disso, Tóth ressalta que os roedores são muito sensíveis às pistas auditivas, o que deve ajudá-los a localizar os demônios.

Share and Enjoy !

Shares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Shares
%d blogueiros gostam disto: